Nova Cartografia Social Da Amazônia

Quilombola pesquisador do PNCSA é aceito em doutorado nos Estados Unidos

Davi Pereira Junior, no Hall de entrada do LILLAS/BENSON UT em Austin Tx - USA

Davi Pereira Junior, no Hall de entrada do LILLAS/BENSON UT em Austin Tx – USA

Davi Pereira Junior é quilombola da Comunidade de Itamatatiua – Alcântara no Maranhão. Davi é pesquisador do PNCSA desde 2005, quando ainda era estudante de graduação do curso de história do Centro de Estudos Superiores de Caxias da Universidade Estadual do Maranhão CESC/UEMA. Especializou -se em “Povos e Comunidades Tradicionais” UEMA (2009) e fez mestrado em Antropologia na Universidade Federal da Bahia – UFBA (2012). Foi aceito pela The University of Texas at Austin para o quinquênio (2015 – 2019) e está concluindo o primeiro semestre no Teresa Lozano Long Institute of Latin American Studies and Collections – LILLAS/BENSON. O Pesquisador fará dual PhD com habilitações (African Diaspora and Anthropology). O curso terá a duração de 5 anos, e será orientado pelos doutores Charles Hale e Bjorn Sletto LILLAS/BENSON-UT e pelo antropólogo brasileiro Alfredo Wagner Berno de Almeida UEMA/UEA/PNCSA.

Davi faz parte da primeira geração “letrada” de quilombolas alcantarense que chegaram a universidade. O pesquisador é um Intelectual Orgânico que alia bem excelente competência acadêmica, habilidades técnicas para lidar com softwares complexos agregando-os à sua militância política em prol da luta quilombola, fatores que despertaram o interesse dos professores da UT. A turma conta com 20 alunos sendo 16 do dual degree e 4 estudantes de PhD, grande parte dos alunos possui o perfil de ativistas de causas sociais. A turma conta também com Rony Castillo, Garifuna de Honduras como estudante do PhD.

Rony Castillo, Garifuna of Honduras  and Davi Pereira, Quilombola  of Brazil PhD Students LILLAS/BENSON (2015-2019)

Rony Castillo, Garifuna of Honduras and Davi Pereira, Quilombola of Brazil PhD Students LILLAS/BENSON (2015-2019)

O pesquisador possui vários trabalhos de cartografia social com, quilombolas, indígenas, quebradeiras de côco e povos de terreiros, publicados pelo PNCSA. Davi também é autor do livro “Quilombolas de Alcântara: território e conflitos” e figura como autor e organizador da coleção “Insurreição de Saberes”, além de outras publicações.

Fonte: PNCSA

Fonte: PNCSA

Na University of Texas at Austin, o pesquisador terá uma ótima infraestrutura para estudar e pesquisar, como salas de estudos, laboratórios e bibliotecas, entre elas está a BENSON Latin Anerican Collections com o maior acervo do mundo (livros, mapas, periódicos etc.) sobre a América Latina e um dos maiores acervos sobre o Brasil no exterior. O curso de PhD do LILLAS/BENSON é de excelência e figura entre os melhores do mundo.

Artigo anteriorEscola da Cultura: Quilombolas do rio Mutuacá e seus afluentes realizam reunião de trabalho Próximo artigoCONVITE: Lançamento do fascículo "Deslocamentos de mulheres indígenas da Guyana: enfrentando preconceitos e valorizando os conhecimentos tradicionais."